Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/05/18 às 15h02 - Atualizado em 21/06/18 às 15h24

FAP se muda para o Biotic para cumprir seu papel de agente inovador

COMPARTILHAR

Foto: Cleverlan Costa

A Fundação de Apoio à Pesquisa, FAP-DF, está de casa nova. Ou quase. Nesta sexta-feira (25), a Fundação se muda para seu novo endereço. A FAP será a primeira ocupante do edifício de governança do Parque Tecnológico Biotic, que será inaugurado na próxima terça-feira (29).

 

Em 25 anos de história da FAP, é a primeira vez que a entidade terá uma sede própria. E será justamente no local em que o Governo de Brasília pretende começar a gestar um novo modelo econômico para o Distrito Federal, calcado na inovação e na tecnologia. “A FAP – DF pela primeira vez terá sede própria e não é qualquer sede, é uma sede dentro de um parque tecnológico. Sendo assim, a FAP faz valer ainda mais sua missão dentro da política distrital de ciência e tecnologia de fazer parte do ecossistema de inovação” ressalta o presidente da Fundação, Tiago Coelho.

 

A FAP ocupará todo o quarto andar do bloco B do Edifício de Governança. Os 52 servidores terão 900 m² de espaço para trabalhar. “É a tranquilidade de estar num ambiente adequado de trabalho e propício para a interação entre o governo, a academia e o setor produtivo”, comemora Dayane Carvalho Garcia, coordenadora de Bolsas e Eventos, há quatro anos na Fundação. Ela cita alguns pontos que tornarão mais confortável a vida dos servidores, como o estacionamento, por exemplo. Atualmente a FAP funciona em uma sala de 50 m² no Setor Bancário Norte, um dos pontos mais problemáticos para se estacionar em Brasília.

 

Casa nova, móveis novos. O mobiliário que estará no Biotic custou R$ 3 milhões à Fundação, contribuindo para a melhoria das condições de trabalho de pesquisadores, funcionários administrativos e técnicos analistas em gestão governamental.

 

Além da FAP, ocuparão o Edifício Governança a Embrapa e o Sebrae, que levará para o local seu núcleo de fomento a startups. Entregue ao Governo de Brasília em março, o Edifício de Governança custou R$ 50 milhões de reais aos cofres públicos.