Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/18 às 15h42 - Atualizado em 30/10/18 às 12h17

Servidor público de Aparecida de Goiânia (GO) conhece o “Pequenos Reparos”

Intenção da prefeitura é levar a iniciativa para o município

 

Foto: Tiago Martins

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia (GO) está interessada no Programa “Pequenos Reparos”. Na última sexta-feira, 29, um representante do governo da cidade esteve na SEDICT para conhecer o programa e foi recebido pelo subsecretário de Relação com o Setor Produtivo, Márcio Faria Júnior.

 

O projeto tem o objetivo de simplificar a contratação de microempreendedores para prestação de pequenos serviços em escolas públicas. Podem ser contratados eletricistas, bombeiros hidráulicos, pintores, serralheiros, chaveiros, técnicos em informática e eletroeletrônica, jardineiros e pedreiros.

 

“Durante a visita, nós apresentamos toda a legislação que embasa a cooperação com a Secretaria de Estado de Educação (SEE) bem como o uso dos recursos do PDAF – Programa de Descentralização Administrativa Financeira”, explicou o coordenador de Articulação com o Setor Público da Sedict, Allex de Melo Moraes.

 

O superintendente de Administração, Planejamento e Finanças da Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia, José Neli Felipe, disse que o projeto já foi apresentado ao prefeito do município. “É uma ideia muito boa e nossa intenção é estudar, juntamente com a Casa Civil e a Procuradoria do município, para ver se conseguimos adaptar o projeto conforme a nossa necessidade”, disse o gestor.

 

 

Foto: Cleverlan costa

Pequenos Reparos

 

Desde o ano passado o Pequenos Reparos vem sendo implementado como projeto piloto em São Sebastião. A expectativa da Sedict é de que até o fim de 2018 ele seja levado a cerca de 300 escolas públicas do DF. Nesse primeiro momento, serão beneficiadas escolas de Ceilândia, Recanto das Emas, Samambaia, Guará e Núcleo Bandeirante.

 

As contratações são feitas via credenciamento dos Microempreendedores Individuais (MEI) junto à SEDICT. Importante ressaltar que o cadastro não gera vínculo empregatício e nem garante a fidelização do governo a um fornecedor de serviços, funcionando apenas como um banco de dados disponível para atendimento das demandas que chegam à SEDICT vindas da Secretaria de Educação.

 

Para se credenciar é preciso que o empresário esteja em situação regular e com as contribuições fiscais em dia. Depois, basta comparecer à SEDICT de posse da documentação necessária.